Os clubes têm percebido cada vez mais a importância de investir no licenciamento de marcas esportivas, pois essa ferramenta de marketing acaba estreitando ainda mais as relações entre eles e seus admiradores e parceiros.

Quando bem planejadas, estratégias de marketing fazem com que o retorno em vendas seja ainda melhor — afinal, entusiastas são também consumidores em potencial.

Neste post, listamos os principais pontos que você precisa saber sobre o licenciamento de marcas esportivas antes de investir nesse processo. Confira!

O que é o licenciamento de marcas esportivas?

O licenciamento se dá quando uma organização esportiva possibilita a associação de sua marca a determinado produto ou serviço.

Geralmente, o direito é concedido por tempo limitado e respeita valores de remuneração de acordo com o percentual de vendas ou a prestação de serviços desse licenciamento. Trata-se, portanto, do direto que o licenciado tem de usar o nome e a marca da organização para produzir itens, como camisas, shorts, bandeiras, canecas, chinelos, entre outros produtos.

Como funciona?

No esporte, as pessoas procuram por variados itens relacionados ao seu clube do coração ou atletas que admiram , fazendo com que esta seja uma enorme fonte de renda para as organizações atualmente. Com o licenciamento, o clube dá aos fabricantes de materiais esportivos o direito de produzir camisas ou outros objetos com a sua marca.

Quando o licenciado utiliza dos meios de comunicação para ações de venda, lançamentos e promoções, o dono da marca deve aprovar a ação previamente. Em troca, a organização esportiva recebe os chamados royalties — as porcentagens sobre as vendas —, que variam de acordo com o mercado.

Quais são as vantagens de se usar o licenciamento?

Como o mercado esportivo já possui um público-alvo específico, uma das vantagens de investir no licenciamento de marcas é a diminuição no tempo para chegar até o alvo final.

Geralmente, a marca de um clube ou de um atleta de determinado esporte fala por si só e tem grande força no mercado. O entusiasta, como consumidor, tem uma facilidade maior de aceitação do produto por ter uma ligação emocional direta com a marca.

Como realizar o processo?

Há diversas formas de se realizar o licenciamento, e todas elas possuem benefícios distintos. O clube pode licenciar sua marca separadamente, se juntar ao atleta para licenciar as marcas em conjunto, permitir o licenciamento de um atleta isoladamente e, por fim, o licenciamento de campeonatos.

Para realizar o processo, é importante procurar uma agência com experiência no assunto, pois ela será a responsável pelo fechamento das negociações com a empresa dona da marca — no caso, os clubes.

As agências trabalham de diferentes maneiras, mas, em sua maioria, são divididas por categorias, como: confecções, alimentos, brinquedos, papelaria etc. Dessa forma, o atendimento com os diferentes públicos é facilitado, e a demanda de eventos ou ações de marketing é suprida de forma eficiente.

Não existe um limite para o uso da marca. Muitos clubes possuem inúmeros produtos em sua linha, e cada um possui seu público e seu valor agregado.

O admirador do esporte busca cada vez mais pela marca de sua instituição favorita e por objetos que o representem. Por isso, é preciso estar sempre por dentro dos seus desejos de consumo para melhor atendê-los!

E aí, esse post foi útil para você? Então não deixe de conferir esse artigo sobre o crescimento do marketing esportivo no Brasil!

[email protected] | + 55 48 3304-6549